Tempo que Tempo


O tempo é uma porta que abre
Sem pedir para abrir
Nem precisa de chave para abri-la
Intrometida, se abre sozinha,

O tempo é soberbo, soberano e sorrateiro
Sempre está conosco,
Sempre chega e quando se vai...

Uns dizem que não perdem tempo,
Mas acabam perdendo,
Ou mesmo se perdendo.

Outros dizem que perdem tempo,
Quando estão retardados,
Ou mesmo quando queriam,

Perdem ou Ganham,
Mas no final tudo se perdem,

Perder tem pó é infinito,
Ganhar tempo é covardia,
Só para os eternos.

E que a eternidade perdure
O tempo continua novo,
Mas o passado continua velho

São sei se ganho
Mais tempo,
Mais passado,
Só sei que tudo tem seu tempo,
E se tudo tem seu tempo,
É porque ainda tenho tempo

Ou será que ainda perdi?...

Nenhum comentário:

Comente sobre o blog:

Parabéns, você é o visitante n°