26/03/2010

Poesia: Prospero

Minha eterna lirio-rosa
Planto, rego,
Faço o que querer
Se em vez te vejo lírio
Num outro rosa
Estrela Dalva te chamo quando lhe convém,
Simples, modesta
Rosa quando te admiro, champanhe
Simpatia,
Mas com tons vermelho e amarelo
Logo a felicidade nos acompanha
Tanto a tamanha
Que nem sei se com sem jeito ou sem manha...

Nenhum comentário:

CRIME DE DENUNCIAÇÃO CALUNIOSA ELEITORAL

Para quem não gosta muito de vídeos, fiz este artigo exclusivamente para leitores que assim preferem a escrita do que apenas o vi...

Comente sobre o blog:

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *