26/04/2019

ENGENHEIROS E PROFISSIONAIS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO QUE DESEJAM TRABALHAR NOS ESTADOS UNIDOS: SUA HORA CHEGOU



          Realmente, para escapar da crise não somente econômica, como também de oportunidades de empregos, sem sombra de dúvidas, o exterior é a opção, além do mais, pessoas com capacidade profissional[1]!.

Mas por qual motivo engenheiros podem ter mais oportunidades nos EUA?

          A qualificação profissional tem sido um caminho e com essas portas abertas, novos horizontes profissionais, podendo atuar com sua própria empresa ou mesmo contratado por empresas do setor, ganhando bom salário.
As principais áreas de atuação da engenharia: civil, química, produção, eletrônica, telecomunicações, gás, óleo, elétrica e redes.

Quanto aos profissionais na área de Tecnologia da Informação (T.I.), não restam dúvidas também que profissionais mais habilitados serão mais vistos e mais remunerados na terra do Tio Sam. Os lugares mais escolhidos para atuação: California, Nova York, Miami, Washington e Boston, pois são os polos mais atraentes do setor.

Ok. Eu sei das vantagens, porém, qual  visto para que eu possa atuar os EUA?”

          Sem dúvidas, o visto mais indicado para engenheiros brasileiros que queiram atuar nos Estados Unidos é o EB2, na categoria de NATIONAL INTEREST WAIVER (NIW), no qual não se exige conhecimento do idioma, nem mesmo oferta de emprego.

          Principais requisitos para o visto EB-2

          Antes de querer pensar em pedir um suporte profissional, deverá o interessado conhecer sobre esse visto para saber se realmente possui o direito a este visto.

          Há dois tipos de requisitos:

1)   Para estrangeiros que possuem pós-graduação ou equivalente;

2)   Para estrangeiros que possuem capacidade excepcional em determinada área do conhecimento humano, como Ciências, Artes ou Negócios, no qual irão contribuir com a economia do País Norte-Americano.

Mesmo que houver o enquadramento dos requisitos acima, deverá o interessado provar por meios de documentos, como por exemplo:

Um histórico escolar acadêmico oficial demostrando que o estrangeiro tem uma graduação, diploma, certificado ou prêmio semelhante ao de uma faculdade, universidade, escola ou outra instituição de ensino relacionado com a área de habilidade excepcional; Cartas e/ou documentos comprovando, pelo menos, dez anos de experiência em tempo integral na profissão;

Licença ou certificação para exercer a profissão, no país de origem e em alguns casos, também será exigida nos EUA (advocacia, enfermagem, medicina, etc.); outros casos não são exigidos licenças nos EUA, engenharia por exemplo. Aliás, engenharia é uma área muito carente de profissionais nos EUA e tem crescido muito a aprovação de vistos para estes profissionais;

Evidências de que o estrangeiro receberá um salário ou outra remuneração compatível com as habilidades excepcionais; Membro de associações ou outras entidades profissionais (OAB, CRF, CRM, etc.);

Reconhecimento por conquistas alcançadas e contribuições significativas na indústria ou área semelhante de atuação, entidades governamentais, organizações profissionais ou empresariais. Neste caso são indicadas as “Recomendations Letters” que são cartas de recomendação feitas por pessoas de destaque na área do profissional, tais como: renomados Professores, Doutores, Reitores, Cientistas, etc.

Outras evidências (Exemplo: Reportagens em jornais, revistas, televisão; artigos publicados; dentre outros).

A análise dos critérios é conforme o agente de imigração americano, que analisará todos os documentos seguindo a petição, para a concessão do visto, sendo que os documentos acima podem ser substituídos por outros com mais relevância.

          Assim, com um suporte jurídico adequado, possa ainda mais melhorar no resultado quanto ao requerimento do visto, seja no Brasil ou mesmo no exterior.
         
           *Consulte sempre um advogado.

*Preserve os direitos autorais, cite a fonte:



Contatos:

Facebook https://www.facebook.com/luizfernando...


Instagram:



[1] Exposição de motivos: Resolvi escrever este breve texto por dois motivos: 1) acesso a informação; 2) por eu ter conhecimento técnico no assunto; 3) Tenho muitos amigos engenheiros e da área de T.I. no qual os homenageio.


Nenhum comentário:

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Recuperação judicial - O prazo de 180 dias de suspensão das execuções contra a empresa em recuperação judicial – o chamado stay period –, pr...

Comente sobre o blog:

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *